Programação tem nomes de Ribeirão e região com prestígio internacional

Com turnês e prêmios internacionais, artistas mostram que a cena do interior vai muito bem

Funk Fockers Crew participa de campeonato de Dança de Rua no exterior

 

A quarta edição do Festival Fagulha de Artes Integradas traz em sua programação artistas e convidados de Ribeirão e região que já circularam pelos quatro cantos do mundo. O evento conta também com grupos que estão no início de suas carreiras. O objetivo é estimular o intercâmbio entre esses agentes culturais, além de difundir e valorizar o cenário artístico do interior paulista. Conheça um pouco da história de cada um:

Funk Fockers Crew – Formado em 2008 em Ribeirão Preto, o grupo de b-boys ganhou destaque em batalhas de break internacionais como Floor Wars (Copenhaguen, DK), DC Kings (Washington, EUA) e Red Bull BC One Brazil (São Paulo, SP). Empenhado no desenvolvimento de movimentos de freestyle, a Crew estreiou este ano o espetáculo SUJO, onde combina a estética da cultura de rua para discutir conceitos de sustentabilidade e cuidado com o meio ambiente. O grupo também realiza atividades formativas, com oficinas de dança para crianças, jovens e adultos no Centro Cultural Quintino II.

Estação Luz – Desde 2008 desenvolvendo atividades educacionais voltada para a Permacultura, a Estação Luz é responsável pela Recuperação da Área de Preservação Permanente que margeia a Via Norte. Com o projeto Caravana da Luz, o grupo realiza intervenções e oficinas de Bioconstrução em comunidades em Alto Paraíso (GO) e em Ribeirão Preto, como no Assentamento Mario Lago.

Panis et Circenses – O jovem grupo teatral tem seus estudos voltados para a ocupação cênica de espaços públicos. Recentemente, o espetáculo “Rinoceronte” apresentado pela Companhia no Teatro Municipal foi destaque na crítica local. Na peça, a Panis Et Circenses mesclam o clássico de Eugène Ionesco com a estética Tropicalista.

Ricardo Rodrigues – Produtor audiovisual graduado no curso de Imagem e Som da Universidade Federal de São Carlos, na qual desde 2006 atua como Diretor da Rádio UFSCar, emissora educativa da Universidade e desde 2007 como Diretor Geral do CONTATO - Festival Multimídia de Rádio, TV, Cinema e Arte Eletrônica que em 2014 foi para sua sétima edição. É também gestor da casa de shows GiG.

Ioshiaqui Shimbo – Professor do Departamento de Engenharia Civil e do Programa de Pós Graduação em Engenharia Urbana da Universidade Federal de São Carlos. Membro da Coordenação Colegiada da INCOOP/UFSCar-Incubadora Regional de Cooperativas Populares da Universidade Federal de São Carlos, participando de Projetos de Pesquisa- Ação em incubação de empreendimentos econômicos solidários, em Economia Solidária e Desenvolvimento Territorial.

Movimento Mudança – Criado em 2012 por diversos grupos e companhias de dança de Ribeirão Preto, o Mudança tem o intuito de estimular a integração da dança com outras expressões artísticas. Tendo também forte atuação no cenário local, o grupo já conseguiu avanços no formato do Dança Ribeirão, além de organizar eventos que garantem a difusão de diversos estilos de dança em Ribeirão. No Festival Fagulha, o Movimento participa com intervenções de artistas como Renata Defina, que já atuou em espetáculos na Alemanhã, Fabiana Pott e Ana Luiza Yosetake.

Turma do Groove – Os Dj’s Rogério Brito e René já são conhecidos nas noites de Black Music de Ribeirão Preto. Com um trabalho de mais de 15 anos de resgate da música negra, os DJ’s agitam as pistas de dança da cidade com Groove, Funk, Hip-Hop, Samba Rock e outros estilos.

Anonimono - O grupo de rap ribeirão-pretano apresenta seu primeiro trabalho em estúdio o EP Tanta Fé Nesse Bagulho. Com quatro anos de ritmo e rimas, os MC’s do Anonimono trazem influências diversas como ragga, dub, reggae, música eletrônica, samba, jazz, maracatu, entre outras. Já dividiu palco com grandes nomes do Rap Nacional como Consciência X Atual, Xemalami, Amiri, Dragões de Komodo, Marcello Gugu, Filipe Ret, Som sujo, Thabata Alves, Costa Gold, AudioClan e OGI. Escute Aqui!

Seiva Bruta – Seiva Bruta iniciou sua história em 2013, quando Victor Hugo (Vocalista), Rafael Pacheco (Baixista), Paulo Eder Quick (Baterista) e Leandro Graci (Guitarrista) decidiram se encontrar e fazer um som apenas com o intuito de se divertir e tocar com o coração. Focada apenas em criar um som autoral independente, de riffs e letras marcantes, com uma pegada do estilo de cada integrante, viajando por guitarras de reggae pesadas, um baixo de grave marcante e uma bateria rock and roll, resulta em um estilo Seiva Bruta de ser. Escute Aqui!

Larissa Baq – Percussionista, compositora e cantora, Larissa está em fase de produção de seu primeiro CD, que conta com produção musical de Fernando Nunes. Apesar de ser seu primeiro Albúm, Baq tem história. A francana foi finalista do concurso “Vale cantar Noel“ do 21o Prêmio da Música Brasileira, (antigo Prêmio TIM, Prêmio Sharp) com sua versão do clássico de Noel Rosa “Rapaz Folgado“. Representando a nova safra de cantores e compositores brasileiros, no ano de 2012 participou da programação do Brazilian Day Barcelona/Espanha, onde apresentou o show de seu EP “iR”. De lá, passou por Londres, Paris e Lisboa. Escute Aqui!

Cataia - Multicultural. Aos que precisam de definição, é assim que a Cataia, de Ilha do Cardoso, se apresenta. Paulistas, fazem da pluralidade da terra da garoa, das influências trazidas de todos os cantos do país, suas bases sonoras. Assumem de vez o caráter tupiniquim das várias faces da nova música popular brasileira. Vão de Norte à Sul em um só show. Um mosaico musical que alia côco, maracatu, baião, caipira, cordel, ciranda e afro a uma liga roqueira, pesada. Flauta, viola, violão, guitarra, cavaquinho, baixo, djembê, congas, pandeiros, caixa, zabumba, sanfona e muito carisma, é o mínimo que se espera da experiência ritmada que vem do palco. Recentemente lançou o video-clipe Caboco Véio com participação de José Mojica, o Zé do Caixão. Escute Aqui!

DJ Vinilão – Seguindo uma linha afro-rap-nordeste-dub-’bass mpb’ e a utilização da tecnologia como aliada, além de uma postura ideológica , política e social, que é representada, através do sentimento e as letras das músicas dos sets, na qual os sons transam entre si e se emaranham nas teias da injustiça. Vinilão é o nome de trabalho. Nada mais justo ter Vinil no nome de alguém que vê no girar da música uma forma de luta e transformação social. É cultura de rua, é o chamado ao coletivo.

IV FESTIVAL FAGULHA DE ARTES INTEGRADAS

Fagulha nas Escolas
07h às 10h | 13h às 16h
Oficinas e apresentações artísticas propõe novas formas de aprender. Atividade voltada para alunos do Ensino Médio.

12/11 – Quarta-Feira

A Dança de Rua visita a E.E. Rafael Lemos
História, conceitos e passos básicos da Dança de Rua com b-boys da Funk Fockers Crew

13/11 – Quinta-Feira

A Permacultura visita a E.E. Thomaz Alberto Whatelly
A utilização da Permacultura na construção de ambientes mais sustentáveis com o grupo Estação Luz

14/11 – Sexta-Feira

O Teatro visita a E.E. Otoniel Motta
Conceitos básicos e jogos teatrais para a ocupação de espaços públicos de forma cênica com o grupo Panis Et Circenses

 

PósTV no Cauim
20h | Gratuito | Cineclube Cauim (Rua São Sebastião, 920, Centro)
Converse sobre arte, cultura, e economias alternativas com convidados especiais no cinema mais charmoso da cidade ou acompanhe ao vivo pela internet no coletivofuligem.com.br

12/11 – Quarta-Feira

Música Independente em São Paulo
Produtor do Festival Contato, Rádio UFSCar e a casa de shows GiG, em São Carlos, Ricardo Rodrigues fala sobre o cenário da música independente no interior paulista.

13/11 – Quinta-Feira

Economias alternativas
Coordenador da Incubadora de Cooperativas e professor na UFSCar, Ioshiaqui Shimbo nos provoca à pensar em uma Economia baseada na cooperação e não na competição.

 

Dê um Rolê
Noites com diferentes expressões artísticas para você se divertir e conhecer novos sorrisos

14/11 – Sexta-Feira

Festa Danço, Logo Existo
22h | $10 nome na lista $15 portaria | UGT (Rua José Bonifácio, 59)

Uma noite para os amantes dos mais diversos tipos de dança. Sapateado, Dança de Salão, Contemporâneo,Dança Urbana, e outros estilos espalhados pela pista com mais de 10 intervenções do Movimento muDança. Os Dj’s Rogério Brito e René travam a batalha dos discos com clássicos do Black Music, Samba Rock, Funk 70’s e muito mais para fazer você também entrar no ritmo.

15/11 – Sábado

19h | $20 inteira $10 meia ou nome na lista | Teatro de Arena (Morro de São Bento)

Fagulha no Teatro de Arena
Encerramento do festival com mostra de música autoral com as quatro shows que te levam desde o hip-hop, reggae, samba, música regional e rock n’ roll.

Anonimono (Ribeirão Preto)
Seiva Bruta (Ribeirão Preto)
Larissa Baq (Franca)
Cataia (Ilha do Cardoso)
DJ Vinilão (Jaboticabal)

(Em caso de chuva o evento será transferido para a UGT na Rua José Bonifácio, 59)


Realização: Coletivo Fuligem e Fora do Eixo
Apoio: Memorial da Classe Operária, Ateliê da Gula, Cineclube Cauim e Nova Digital
Filiado à Rede Brasil de Festivais e ao Circuito Paulista de Festivais Independentes



Deixe um Comentário